top of page

Tumores Mamários

Câncer de Mama em Cadelas e Gatas


Na última segunda-feira nosso Grupo de Estudos da Gaia discutiu o consenso sobre tumores mamários em

cadelas. Juntamos algumas informações importantes, para você, tutor, se inteirar sobre o assunto:


Os tumores mamários costumam ser firmes, rígidos e circunscritos, mas podem também formar placas. Eles se fixam na pele e nas estruturas adjacentes.

Você consegue senti-lo fazendo a palpação das mamas com as mãos.

Tem grande chance de metástase porque é uma região muito vascularizada e a metástase pode aparecer mesmo depois de muitos anos de já resolvido o tumor primário.


Estadiamento

O estadiamento é feito através de 3 pontos principais:


1- avaliação primária do tumor

  • classificação por tamanho: 1 a 5 cm

2- envolvimento do linfonodo regional

3- identificação de metástases distantes, como pulmão por exemplo.


O ideal é fazer uma biópsia de cada nódulo, pois podem ser vários tipos de tumor diferentes.


O prognóstico (tempo de vida) não é determinado apenas pelo estadiamento do tumor, deve-se levar em consideração as comorbidades que o animal pode apresentar.


Todo tumor benigno pode se tornar maligno. Por isso, o ideal é tratar localmente ou retirar cirurgicamente.


A cirurgia a ser feita depende da avaliação da cirurgiã oncologista, para decidir individualmente a abordagem como cirurgia regional, da cadeia total unilateral e/ou bilateral. Além disso, definir se necessita fazer a castração ou não, pois nem todo tumor tem envolvimento hormonal e nem sempre a castração será benéfica.


Por isso é importante passar por consulta com veterinária oncologista para avaliar cada caso individualmente e decidir em conjunto a abordagem terapêutica.


Prevenção:

O consenso também discutiu o argumento de que a melhor maneira de

prevenir o desenvolvimento de câncer de mama em fêmeas caninas é a castração precoce. Claramente, a vantagem de castrar uma fêmea é evitar o desenvolvimento de hormônio-dependentes porém, descobertas científicas recentes sugerem alguns

efeitos adversos, incluindo incontinência urinária, maior risco

desenvolvimento de neoplasias como osteossarcoma, linfoma e

mastocitoma e doenças musculoesqueléticas como rompimento ligamentar.



As fêmeas castradas antes do primeiro cio apresentam

maior risco de desenvolver outros tipos de tumor.

Há vários estudos comparando a idade de castração ou não castração com o aparecimento de diversos tipos de tumores, como osteossarcomas em Rottweillers, hemangiosarcomas e mastocitomas em Goldens. A castração precoce também aumentou a prevalência de tumores em shih tzus.


A equipe da Gaia conclui que, colocando na balança, mais vale o risco de um tumor mamário que pode não aparecer e ser benigno, do que o risco aumentado de tumores tão malignos quanto osteossarcomas.


É importantíssimo avaliar individualmente o contexto que cada cadela está inserida para analisar formas eficazes de prevenção de tumores, como os de mama e decidir conjuntamente a idade e necessidade da castração.


Link para ler o consenso na íntegra:


https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/45921





6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page